Home / A Voz do Taxista / Aplicativos como Uber são regulamentados e táxi vai perdendo espaço

Aplicativos como Uber são regulamentados e táxi vai perdendo espaço

Em São Paulo foi anúnciado no sábado (01/07) o novo decreto do prefeito João Dória, que regulamenta os aplicativos na cidade, trata-se de várias exigências para o motorista e para o carro, tais como vistoria, identificação, vestimenta e comportamento do motorista.

Para os taxistas as exigências não são exatamente o que gostariam, os itens principais como a limitação da quantidade de carros e trifa ficaram de fora. Há ainda os que não entenderam que a profissão está seriamente ameaçada de estinção e aprovaram o novo decreto sem questionar o fato de não terem suas reivindicações atendidas.

Enquanto isso os taxistas de varios estados vão criando aplicativos e concedendo descontos para terem uma sobre vida.

#carloslaiavozdotaxista

Aplicativo de táxi oferece desconto para compartilhamento de corridas

Roseli de Abreu está entre taxistas que vão oferecer serviço em Salvador

A Tarde-Salvador

O aplicativo Taxi Free será lançado neste sábado, 1º, oficialmente em Salvador, no Solar do Unhão, após nove meses de pesquisas e levantamento realizado pela empresa de Curitiba que detém a marca. Voltado para taxistas, o aplicativo conta com apoio do Sindicato dos Condutores Autônomos de Táxi de Salvador (Sinditaxi) como forma de enfrentar o crescimento de outros aplicativos na capital baiana.

Para o diretor de comunicação do sindicato, Marcelo Rosa, o aplicativo é uma alternativa para ajudar os trabalhadores. Segundo ele, o aplicativo possibilita que o passageiro compartilhe a corrida. O aplicativo registra o valor da corrida definido no taxímetro, sem descontos, mas a conta é dividida entre os clientes de forma proporcional.

Atualmente, os taxistas pagam 15% do valor de cada corrida para os aplicativos. Mas, com o Taxi Free, os descontos para os clientes podem chegar a 30%. “Esta seria uma forma de o taxista não perder tanto e conseguir competir com os transportes clandestinos”, explicou o sindicalista.

Dúvidas

Marcelo Rosa não soube informar, porém, se, assim como o aplicativo Uber, o mais popular atualmente entre os passageiros, será possível aferir se o taxista que usa o novo aplicativo está efetuando um serviço de qualidade ou se os maus profissionais serão excluídos.

Ele disse ainda que o passageiro que não desejar fazer o compartilhamento do táxi terá descontos. Alegou, entretanto, que maiores informações serão anunciadas hoje, após o lançamento do serviço na capital baiana. Uma das questões a serem esclarecidas é como se dará o contrato entre passageiros e a empresa.

Sobre Carlos Laia

Comandada por Carlos Laia , A Voz Do Taxista tem por objetivo levar a categoria dos taxistas informação, levantar o debate dos assuntos importantes para o desenvolvimento profissional de toda categoria.

2 Comentários

  1. Euler Pimentel Pereira

    Mais uma vez foi dado um tiro no pé dos taxistas é humanamente impossível concorrer com os aplicativos, desta forma a decadência da categoria foi pronunciada, este é o meu pensamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *