Uber reduz ganhos e enfurece motoristas

Condutores que servem ao aplicativo prometem manifestação nesta 5ª.Condutor, que pediu para não ser identificado, diz que despesas estão altas

 

Condutor, que pediu para não ser identificado, diz que despesas estão altas
Motoristas de aplicativo prometem fazeram uma manifestação em frente à sede do Uber em Rio Preto, na manhã desta quinta-feira, dia 28, para reivindicar aumento de 22% no valor da remuneração por km rodado e reajuste anual de tarifas de acordo com IGPM/FGV ou pelo índice de variação de preços de combustível.

Está prevista a participação de 300 motoristas em uma carreata que sairá do Centro Regional de Eventos e passará pela região central da cidade, com término em frente à sede regional da empresa de aplicativo, na avenida Anísio Haddad, no Jardim Francisco Fernandes.

O Uber tem aproximadamente 2 mil motoristas cadastrados em Rio Preto, mas na prática são 600 profissionais que rodam ou diariamente, ou em tempo integral ou apenas em um período do dia para complementar de renda.

Um dos líderes do movimento é o motorista Adriano Alves Pereira, 32 anos, que está no Uber desde 2017, mas está avaliando se compensa manter a atividade.

“O problema é que temos de rodar 12 horas por dia para ganhar em média R$ 245 por dia. Desse dinheiro tenho que descontar todos os meus custos. E o preço do combustível pesa muito nessa conta”, diz.

Outra liderança dos motoristas, Marcus Vinicius Scarpelli, de 45 anos, trabalha como Uber apenas à noite. “Tenho meu serviço durante o dia de analista de sistemas, mas à noite eu faço viagem pelo aplicativo. Só queremos continuar trabalhando, mas ganhando o justo.”

Os motoristas querem maior transparência na tabela de preços divulgada pela empresa, campanhas publicitária para premiar a pessoa por quantidade de corrida, e pedem a criação de uma taxa adicional, a ser cobrada do usuário, recompensar o motorista que percorre grandes distâncias para atender curtas viagens.

“Também queremos desconto e até gratuidade em produtos e serviços fornecidos por postos de combustível, como lavagem de veículos. Também queremos algum tipo de convênio com oficinas mecânicas, seguros e médicos”, diz Marcus.

Além do Uber, motoristas de Rio Preto também faturam viagem pelos aplicativo 99 e PickmeApp, que são usados por eles, conforme a vantagem de ganho.

O Uber foi questionado pela reportagem, por telefone e email, na manhã desta quarta-feira, 27, para falar sobre as reivindicações e queixas dos motoristas. A assessoria da empresa prometeu dar uma resposta, mas até o fechamento desta edição não retornou.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios