Home / Notícias / Dr. André Mansur: Carta aberta à comunidade .

Dr. André Mansur: Carta aberta à comunidade .

Caso UBER!
Por absoluto respeito às quase DOIS MILHÕES E TREZENTAS MIL PESSOAS que curtem NOSSA PÁGINA, além dos mais de 15 milhões de outras que nos lêem semanalmente, gostaria de formalizar meu sincero PEDIDO DE DESCULPAS a todos, pelos motivos que exporei em seguida:
Como todos sabem, sou ADVOGADO apaixonado pela profissão. Apesar de operarmos em diversas outras áreas de atuação, tornamo-nos referência nacional em ENDIVIDAMENTO BANCÁRIO de pessoas e empresas.
Na data de ontem, 15.02.2017, nossa empresa, que leva meu nome e sobrenome, ANDRÉ MANSUR ADVOGADOS ASSOCIADOS, conseguiu a primeira sentença já justiça do trabalho, reconhecendo o VÍNCULO EMPREGATÍCIO entre um ex motorista do UBER e a empresa que gerencia o aplicativo.
Trata-se da primeira SENTENÇA favorável dentro de todo o território nacional, o que, para nós, é mais uma grande vitória, nesta carreira que se aproxima dos 20 anos de intenso exercício da ADVOCACIA.
Como era esperado, dezenas de pessoas revoltaram-se contra tal notícia, já que um volume considerável de pessoas trabalham para o aplicativo, e poderiam ver nisso um ataque contra seu direito ao trabalho.
O que mais nos causou muita surpresa, entretanto, é que a maioria esmagadora dos insatisfeitos não era de motoristas do UBER e sim de usuários do aplicativo.
Não há como negar que a UBER inovou no conceito de transporte individual de passageiros. Agregou charme e facilidades que, rapidamente, conquistaram um novo mercado.
O problema é que seus usuários avaliam o serviço, mas se esquecem de olhar para o banco da frente, onde um ser humano conduz o veículo que lhes transporta.
Há cerca de 4 meses, temos sido procurados por diversos motoristas e ex-motoristas do UBER, com grande quantidade de problemas financeiros: prestações atrasadas do financiamento do veículo, aluguéis vencidos de suas residências, muitos em fase de despejo e mais um monte de problemas ligados ao ENDIVIDAMENTO.
Mais de 100 pais de família, agonizando por não conseguirem proporcionar às suas famílias um mínimo de dignidade.
Enquanto isso, a empresa UBER acumula bilhões ao redor do mundo, atuando com a liberdade da raposa dentro do galinheiro. Sem regulação, sem controle, somente comendo os lucros do trabalho destes motoristas.
A sentença proferida foi um VERDADEIRO TRATADO DE DIREITO DO TRABALHO, prolatada por um experiente JUIZ TRABALHISTA, que teve de ter MUITA CORAGEM para resistir à pressão absurda que existe sobre o tema.
Esta sentença contundente protege direitos trabalhistas, mas parece que as pessoas que reclamaram foram somente as que se beneficiam do serviço.
Isso, de onde eu venho, chama-se EGOÍSMO!
Quem aqui já teve a oportunidade de ficar diante de uma lareira, em um jantar romântico? Tomara que muitos. Mas será que o jantar seria tão agradável, se as pessoas soubessem que a lenha que mantém o fogo aceso vem de minas de carvão, onde crianças com menos de 10 anos trabalham em condições de semi-escravidão?
Ou será que isso não importa, desde que alguns tenham o privilégio de andar de motorista “particular”?
O que as pessoas sentiram se soubessem que, por detrás do aparente sorrido de muitos motoristas, esconde-se a tristeza e agonia de pais e mães, endividados, sem saberem como pagar as contas do mês e, até mesmo, se terão um carro para trabalhar no dia seguinte, ou se os mesmos serão apreendidos pelos bancos e financeiras?
Muitos nem ligam, mas minha crença em um mundo melhor diz que a maioria das pessoas têm caráter. Acredito no ser humano, por mais que eu tenha motivos, a cada hora do meu dia, para não acreditar.
MEU PEDIDO DE DESCULPAS!
Junto com as críticas, vieram ofensas a mim, à minha família, ao motorista do UBER, que teve a coragem de ser o PRIMEIRO. Críticas enormes aos taxistas, alheios ao processo, mas observadores atentos.
Luto, diariamente, pela amplitude do direito à LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Aceito críticas de qualquer natureza. Mesmo advindas de quem nada sabe sobre o assunto.
Agora, quanto às ofensas e injúrias, tenho uma forma diferente de lidar.
Ofensas, normalmente, vêm dos chamados HATERS. A expressão, em inglês, define pessoas abjetas que amam odiar. Seres sem argumento ou capacidade de debate, que, acreditando-se protegidas pela distância da internet ou escondidas sob o lodaçal do anonimato, disparam ofensas contra tudo e contra todos.
Estou acostumado a lidar com este tipo de excrecência da sociedade. Eles estão por toda parte. Pessoalmente, são covardes, frustrados, sexualmente infelizes, mas pela internet … Ah, detrás de um teclado, tornam-se corajosos e valentes. Tornam-se o que não são!
Meu PEDIDO DE DESCULPAS vai para a NOSSA COMUNIDADE. Somente a vocês, a Deus e à minha consciência eu devo satisfações. Não nesta ordem!
Diante de um comentário ofensivo de um HATER, eu devolvo, infelizmente de forma agressiva. Na mesma moeda! E como é fácil dizer verdades sobre quem nos imputa mentiras, já que não nos conhecem.
Vocês acabam assistindo a este lamentável e bizarro espetáculo, que polui este NOSSO ESPAÇO tão dedicado a postar COISAS QUE TOCAM O CORAÇÃO das pessoas.
Peço, a todos os nossos curtidores, seguidores e leitores PERDÃO por terem de presenciar minha reação. Alguns ataques que sofro são até engraçados: “idiota”, “jumento”, “pau mandado de taxista”, “escroto”.
O problema é que eu não resisto, AINDA, e acabo olhando o Face destas “pessoas”, onde vejo o quanto elas são parecidas. Haters são pessoas com ódio no coração. São pessoas mortas-vivas. Sofrem demais e isso deveria ser suficiente, pois já são punidas pela própria existência.
Quando eu mostro isso a eles, contudo, eu me torno uma pessoa ruim, que em nada me orgulho.
Por isso, PEÇO PERDÃO a vocês.
Um dia, vou evoluir. Minha grande qualidade é não sentir orgulho de MEUS DEFEITOS. Sei que não é certo responder a este tipo de gente. Sei, que, quando faço isso, igualo-me ao que mais me despreza: julgar sem conhecer!
Mas sou humano. E quero melhorar.
Muito Obrigado a TODOS!
Belo Horizonte (MG), 16 de fevereiro de 2017.
André Mansur Brandão
Advogado

Sobre Carlos Laia

Comandada por Carlos Laia , A Voz Do Taxista tem por objetivo levar a categoria dos taxistas informação, levantar o debate dos assuntos importantes para o desenvolvimento profissional de toda categoria.

1 Comentário

  1. Dr Mansur, parabéns pela coragem de enfrentar uma empresa americana que vem comprando políticos e funcionários de algumas instituições do com os seus bilhões de dólares. O bom eh que o Sr. foi imparcial, defendendo direitos e sendo ético, não se corrompendo. Foi diferente do posicionamento da OAB aqui de Salvador que disponibilizou abertamente seu veículo com logotipo para recepcionar representantes da UBER numa audiência aqui em zSalvador no ano passado. Parabéns!!!!;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *