Home / TÁXI NEWS / INFORMAÇÕES E SERVIÇOS / Ipem-SP dá dicas para você não ser enganado pelo taxímetro

Ipem-SP dá dicas para você não ser enganado pelo taxímetro

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

O aparelho deve ser ligado pelo taxista na frente do cliente; observe a existência de lacre e denuncie se desconfiar de irregularidade.

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo é o órgão público encarregado de fiscalizar instrumentos de medição, como os taxímetros. Vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, o Ipem-SP dá dicas de como acompanhar a tarifa das corridas de táxi (confira aqui como é feita a fiscalização dos equipamentos) e pagar o valor exato do serviço.

1 – Quem determina a tarifa são as prefeituras. Algumas delas, como a da cidade de São Paulo, autorizam tarifas de táxis diferenciados, como as categorias luxo e especial, que são mais altas do que as dos táxis comuns.

2 – O taxímetro deve ser ligado na presença do cliente. O primeiro valor que aparece se refere à bandeirada (valor fixado no ínicio da corrida, independente de qualquer movimento do veículo. Em seguida, passa a marcar o valor correspondente à quilometragem percorrida e o tempo parado no trânsito durante o trajeto).

3 – Verifique a bandeira no taxímetro. Dependo dos dias e horários estabelecidos pelas prefeituras, tomando por exemplo a cidade de São Paulo, ela pode ser a de número 1 ou 2. A bandeira 1 é cobrada entre 6h e 20h, e a bandeira 2, entre as 20h e 6h do dia seguinte, e também aos domingos e feriados, ou durante o mês de dezembro, conforme decreto municipal.

4 – Pegue apenas o táxi de sua cidade, de acordo com a referência contida na placa do veículo. Também não aceite corridas com valores “combinados” em municípios onde são utilizados taxímetros. Você poderá pagar a mais pelo serviço.

5 – Observe a existência do lacre no taxímetro. Ele é a garantia de que o aparelho não foi adulterado. Instrumentos sem lacre ou com o lacre rompido podem estar cobrando valores errados.

Se desconfiar de alguma irregularidade, denuncie pelo telefone 0800 01305022, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, ou pelo e-mail ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Se você é taxista ou empresário do setor, veja aqui os procedimentos adotados pelo Ipem-SP para fiscalização de instrumentos de medição, como os taxímetros.

 

Fonte: http://www.saopaulo.sp.gov.br

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Sobre Carlos Laia

A Voz Do Taxista é um portal de notícias criado por Carlos Laia para levar informações a classe dos taxistas, acompanhando os acontecimentos, dando opinião e ouvindo os principais personagens do incrível mundo do táxi.

DEIXE SUA OPINIÃO!