México multa Uber, Easy Táxi e Cabify por propaganda enganosa e cláusulas abusivas

O órgão de proteção ao consumidor do México informou nesta quarta-feira que impôs multa de cerca de 6,5 milhões de pesos (340 mil dólares) as empresasaplicativo Uber UBER, Easy Táxi  Cabify por supostas "cláusulas abusivas e propaganda enganosa".

“Os efeitos mencionados derivam da aplicação de um contrato de adesão que contém benefícios despropor- cionais, desiguais e abusivos em detrimento dos consumidores; some-se a isso a difusão de propaganda enganosa”, disse a Profeco.

O órgão afirmou que o Uber violou a lei ao não destacar endereço, telefone e outros meios de contato no país para
prestar esclarecimentos ou receber reclamações por cobranças de
adicionais sem a autorização dos usuários.

No entanto, a Profeco declarou que, como resultado do processo iniciado contra o Uber, a empresa modificou sua
propaganda que desrespeitava a legislação de proteção ao
consumidor.

Nenhum representante das empresas multadas estava imediata- mente disponível para comentários.

A respeito do Easy Táxi, o órgão mexicano disse que o aplicativo
não se responsabiliza por danos e prejuízos que podem ocorrer
pelo uso indevido das informações de sua equipe e usuários caso terceiros violem a segurança da empresa e usem as informações ilegalmente, assim como pela aplicação de práticas
coercitivas e desleais.

A Cabify estabeleceu de maneira unilateral que as tarifas cobradas
não serão reembolsadas e não definiu claramente que critérios utiliza para estabelecer os custos do serviço nos
períodos de maior demanda, já que se limita a informar que os preços serão “maiores e dinâmicos”, de acordo com a Profeco

Por Sharay Angulo Tradução Redação São Paulo
REUTERS TH

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios