Prefeitura intensifica fiscalização para coibir serviço clandestino de táxis e mototáxis

Mesmo com a obrigatoriedade da documentação para prestar serviço, ainda há motoristas que trabalham de forma irregular na cidade.

A Prefeitura de Uberaba, por meio do Setor de Transportes Especializados, tem intensificado nos últimos dias a fiscalização para coibir o serviço clandestino de táxis e mototáxi na cidade. Segundo o Município, mesmo com a obrigatoriedade de apresentar documentação para prestar o serviço, ainda há motoristas que trabalham de forma irregular, o que pode gerar risco aos usuários.

A equipe de reportagem do MGTV acompanhou, de perto, uma das fiscalizações. Em um posto de táxis e mototáxis no Terminal Rodoviário, todos os motoristas estavam em ordem.

Já em uma central de mototáxi no Bairro Parque das Américas, os fiscais encontraram a licença e o alvará de funcionamento do comércio vencidos. Um dos mototaxistas abordados no local está com a documentação em dia, mas precisa regularizar a identificação da moto.

“Primeiro, analisamos o crachá de identificação do motorista, em seguida, a documentação do veículo, para verificarmos se ele está dentro da vida útil; depois, as condições de segurança do veículo e, também, se há ou não índice de clandestinos no local”, explicou Marcos Roberto Santana, chefe do Setor.

Em 2017, a Prefeitura recebeu 250 denúncias que resultaram na apreensão de 70 motos e 45 carros de motoristas que trabalhavam clandestinamente. Na cidade, são 213 permissões de táxi e 511 de mototáxi.

Táxis autorizados são brancos, com identificação visual e placas vermelhas (Foto: Reprodução/TV Integração)Táxis autorizados são brancos, com identificação visual e placas vermelhas (Foto: Reprodução/TV Integração)

Táxis autorizados são brancos, com identificação visual e placas vermelhas (Foto: Reprodução/TV Integração)

Para os dois casos, só é permitido trafegar com veículo com até cinco anos de uso. “O cadastro é feito anualmente. E o motorista tem que seguir todas as documentações de forma responsável, porque se não seguir, ele não terá a sua licença para prestar serviços na cidade, sendo táxi ou mototáxi”, acrescentou Santana.

Identificação dos veículos

E os usuários destes serviços de transporte também precisam ficar atentos. Todos os veículos, carros e motos têm características que podem ajudar a identificar se são ou não clandestinos.

  • Táxis: os carros são brancos, com identificação visual, placas vermelhas, e todos devem estar equipados com o taxímetro;
  • Motos: todas são amarelas, também com placa vermelha e os pilotos devem ainda usar um colete.

A diarista Cláudia Maria Teles pega mototáxi pelo menos duas vezes por semana. Ela disse que presta atenção em todos os detalhes, inclusive, se o veículo tem a numeração que é a permissão para trabalhar na área.

“Minha vida em primeiro lugar. Tenho que saber com quem estou andando. Se eu estou pagando, tenho direito de olhar também”, ressaltou.

Carlos Laia

Taxista desde 2001, criador do site A Voz Do Taxista e da web Rádio Tera Byte. Nosso objetivo é levar notícias e informações sobre o táxi de todo Brasil a toda categoria, ouvindo representantes, autoridades e principalmente o taxista. Não temos vinculo com nenhuma entidade ou partido político.

Artigos relacionados

1 pensou em “Prefeitura intensifica fiscalização para coibir serviço clandestino de táxis e mototáxis”

  1. Igual ubis ou só porque eles compraram deputados senador prefeito juiz e o próprio passageiro ou vc acha q o passageiro não foi comprado pagando essa tarifa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios