Home / A Voz do Taxista / Os taxistas mudam ou serão engolidos pelos aplicativos

Os taxistas mudam ou serão engolidos pelos aplicativos

Votacao na Camara Municipal, da lei que proibe ou libera o uso do aplicativo Uber na cidade de Sao Paulo.  FOTO: MARCIO FERNANDES/ESTADAO

Toda mudança é dificíl, requer novos habitos e atitudes, na maioria das vezes as propostas de mudanças são vistas como meras criticas pelos que não querem mudar.

Não é de hoje que venho dando ideias e propondo mudanças de habitos dos taxistas – uma das mudanças mais difícil – tenho que admitir que houve alguma, mas talvez a principal ainda não aconteceu e estar longe de se tornar realidade.

A principal mudança que necessitamos é nos tornamos verdadeiramente uma classe de profissionáis, para isso precisamos de nos organizar, e ai está o grande problema. Apesar de “sermos muitos índios” temos também “muitos caciques” que não falam a  mesma lingua.

As nossas entidades não se comunicam com a categoria, não fala com clareza sobre a real situação que atravessasmos e não propõe ações eficazes diante desse grande dasafio que exige transparencia e dialogo.

Uber
Protesto em frente a Câmara Municipal

Eu vejo como forma de organização da categoria a criação de um grupo de trabalho que interaja com as entidades e leve aos taxistas as propostas e decisões tomadas.

Já falei com diversos taxistas sobre a proposta sem nenhum avanço, levei a proposta para a única pessoa que é unanimidade entre os taxistas, o Vereador Adilson Amadeu, e também não houve manifestação nem mesmo de discutir a ideia. Entre os taxistas tidos como “lideranças” a atitude se explica, entre outras coisas pela falta de visão política. Esses não se enxergam como os transformadores dessa realidade sombria em uma era nova, de prosperidade para os taxistas.

Eu entendo que temos que ter um grupo unido verdadeiramente nesse momento de crise para discutir a situação em que no encontramos e propor solução, para isso temos que deixar vaidades e interesses particulares – se eles existem – de lado e falar uma só lingua.

Essa organização da categoria passa necessariamente pela mudança no comando dos sindicatos e associações, mas isso somenete pode acontecer depois de atingido o abjetivo primeiro – organizar a categroia para vencer o nosso inimigo.

Após vencermos esse grande desafio, devemos mudar a direção dos sindicatos e associações, cuja diretorias se mostram ineficientes, atrasadas e sem credibilidade junto aos taxistas. O segundo passo é mudar a organização diretiva da classe, para isso, os interessados em disputar democráticamente a direção das entidades devem fazer as suas alianças políticas, apresentar propostas para conquistar os votos da categoria.

Adilson Amadeu ameaça defensor da Uber durante audiência pública

Fui um critico do Vereador Adilson Amadeu no decorrer do ano de 2016 pelo fato de muitas de suas ações ter colocado em evidência a imagem negativa do taxista. A imprensa nos taxou de sermos uma classe violenta, atrasada e de maus profissionais. Hoje é patente a mudança da estratégia do vereador, porém, o fato de não combater o mau na raiz ainda deve ser questionado.

O fator político ainda esta presente em muitas de suas atitudes, um fato onde vejo isso é justamente a falta de iniciativa em organizar a categoria. É de conhecimeto de todos que há um grupo de taxistas intimamente ligado ao gabinete do Vereador, além da frequencia diária de inumeros outros taxistas que tem no gabinete a principal referencia na nossa luta.

Por que então não organizar os taxistas de São Paulo e exportar o modelo para o resto do Brasil?

Uma preocupação sincera com a categoria passa pela mudança no principal sindicato da categoria – mudança nunca discutida com profundidade – trocando seu presidente e toda diretoria, uma vez que esses já não tem credibilidade junto a maioria absoluta dos taxistas.

A resposta talvez seja justamente o viéz político que o gabinete tem em cima da categoria. O principal elo entre o Vereador e o Sindicato dos Taxistas Autonõmos é justamente o partido político PDT, partido que elegeu o presidente Natalicio Bezerra Vereador anos atrás e que tem no Deputado Campos Machado, cacique do partido, o grande apoiador.

UBER
Sindicato ainda usa maquina de escrever e carbono

Intervenção judicial no sindicato, reuniões marcadas por grupos de Whatsapp e discursões interminaveis que somente falam o óbvio já comprovaram que não estão nos levando a lugar algum.

As atitudes que realmete vão trazer as grandes mudanças para toda a classe de trabalhadores taxistas é a organizaçõao, isso somente se dará com mudanças, essa mudança só acontecerá com o taxista sendo o agente dela.

Sobre Carlos Laia

Comandada por Carlos Laia , A Voz Do Taxista tem por objetivo levar a categoria dos taxistas informação, levantar o debate dos assuntos importantes para o desenvolvimento profissional de toda categoria.

2 Comentários

  1. Sou taxista 30 anos gostaria de não assistir, o término desta atividade,criei meus filhos comprei moradia,tinha comida na mesa,hoje a Uberlândia entrou graças ao prefeito do PT.e dificultou tudo pra nois.Que Deus abençoe,e de coragem aos novos taxista só por Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *