Home / A Voz do Taxista / Prefeitura contratará empresa de táxi para transporte de servidores

Prefeitura contratará empresa de táxi para transporte de servidores

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

De acordo com a Semge, estima-se que a prefeitura economize entre 30 e 40% com a medida, reduzindo os custos atuais com gasolina, motoristas e aluguel de veículos

Os servidores da Prefeitura de Salvador vão de táxi.

Um documento publicado no Diário Oficial do Município (DOM) nesta terça-feira (26) apresenta estudos preliminares e condições para contratação de empresa ou cooperativa de táxis que queira fornecer veículos para transporte de funcionários em missões administrativas. De acordo com a Secretaria Municipal de Gestão (Semge), autora do projeto, estima-se que a prefeitura economize entre 30% e 40% com a medida, reduzindo os custos atuais com gasolina, motoristas e aluguel de veículos.

Conforme o Termo de Referência, que expõe as características do projeto, está previsto um orçamento de R$8,2 milhões/ano para a contratação, numa demanda calculada em três milhões de quilômetros também ao ano. O termo estabelece as condições do processo licitatório para contratação de uma empresa capaz de fornecer pelo menos 450 táxis para o atendimento das necessidades do serviço público. Atualmente, os veículos utilizados pela prefeitura são alugados, os motoristas são contratados terceirizados e cabe à administração o abastecimento de combustível.

De acordo com o diretor de Modernização da Gestão, Luis Gaban, a administração voltou-se para o corte de gastos devido à crise, procurando destinar o retorno do valor para outras áreas. “A preocupação da prefeitura, nesse momento, é também criar condições de melhorar a economia e gerar receita para o cidadão soteropolitano e essa medida fará com que isso aconteça”, pontuou.

Segundo Gaban, praticamente todas as empresas e cooperativas de táxis existentes na capital hoje podem participar da licitação. “Mesmo as menores empresas têm pelo menos 700 carros, então fizemos um levantamento e colocamos 450 carros para que todas possam concorrer”, explica.

Neste processo, ficam excluídos os veículos operacionais como os utilizados pela Guarda Municipal e Transalvador. Ainda segundo a Semge, a Uber não pode participar, já que os veículos são particulares. As empresas participantes da licitação terão que apresentar ainda um aplicativo que possibilite a solicitação dos carros.

Consulta pública

Inspirado em iniciativa similar a adotada pelo Ministério do Planejamento, o documento foi adaptado para a realidade de Salvador e está aberto para que a sociedade possa conhecer e opinar sobre o processo antes mesmo de ele acontecer. O termo pode ser acessado no site www.gestaopublica.salvador.ba.gov.br, e as críticas e sugestões podem ser encaminhadas para o e-mail consultapublica.semge@salvador.ba.gov.br até o dia 3 de julho, próxima segunda-feira.

“Já recebemos algumas sugestões, em geral as pessoas e empresas têm parabenizado a transparência e apontado questões. As observações, se vierem no sentido de contribuir para melhorar a prestação do serviço, podem ser incorporadas ao projeto”, garantiu Gaban.

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Sobre Carlos Laia

A Voz Do Taxista é um portal de notícias criado por Carlos Laia para levar informações a classe dos taxistas, acompanhando os acontecimentos, dando opinião e ouvindo os principais personagens do incrível mundo do táxi.

DEIXE SUA OPINIÃO!