Home / TÁXI NEWS / Prefeitura de Cuiabá vai trocar carros particulares por táxi
Taxistas de de BH terão mais um concorrente

Prefeitura de Cuiabá vai trocar carros particulares por táxi

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

A Prefeitura de Cuiabá abriu as portas para a categoria de taxistas da Capital, em um encontro direcionado com a finalidade de trocar experiências para a consolidação de uma futura parceria com o município.

Ao longo da reunião, que aconteceu nesta quarta-feira (18), o prefeito Emanuel Pinheiro e a secretária Municipal de Gestão, Ozenira Félix, receberam a Associação Matogrossense dos Taxistas, para dialogar sobre um projeto que visa inserir a modalidade de transporte no deslocamento de servidores municipais durante o exercício de suas funções.

Oobjetivo é também valorizar o trabalho desempenhado pelos profissionais, à medida que reduz significativamente os custos, com o fim das locações de veículos.

“Nós sabemos da grande importância que esses trabalhadores possuem na cidade e entendemos as adversidades acarretadas por esta profissão que escolheram.

Visandoa integração de todas as esferas municipais ao desenvolvimento da Capital, idealizamos essa iniciativa ousada, que dará uma nova alternativa para os taxistas, conforme também elimina alguns gastos que poderiam vir a comprometer o nosso orçamento futuramente.

Prezando por uma gestão eficiente que não desperdice seus recursos, convidamos a classe para uma troca de vivência, onde apresentamos o estudo que a pasta de Gestão realizou sobre o assunto, recebendo os apontamentos daqueles que vivem a rotina das ruas na pele.

Queremospensar de maneira arrojada e juntos poderemos realizar um diagnóstico pontual, que reflita em um método final que seja prático e funcional para todos”, afirmou o chefe do Executivo.

Atualmente com uma frota de 265 veículos locados pela Prefeitura, a Secretaria Municipal de Gestão ratificou a economicidade que a futura parceria pode acarretar.

De acordo com a titular da pasta, Ozenira Félix, o levantamento realizado para diagnosticar a problemática evidenciou algumas fraquezas que precisam ser corrigidas.

“Alguns destes carros são indispensáveis e serão mantidos, mas observamos que muitos passam uma parte considerável do tempo parados no estacionamento, gerando um constante gasto para a gestão pública.

Alémdisso, este estudo salientou o uso indiscriminado e irregular da frota, que deve ser utilizada exclusivamente para o tráfego de servidores apenas no exercício de suas respectivas funções.

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Comessa nova proposta, os trajetos serão mais definidos, além de beneficiar o munícipe – com a redução dos gastos frutos das locações – e os próprios taxistas, que aumentarão a sua renda consideravelmente, afetando diretamente na movimentação econômica de nossa cidade – uma vez que eles terão maiores subsídios para pagar seus impostos e consumir serviços e produtos.

Vale pontuar que os valores pagos às empresas terceirizadas são destinados à sede de suas franquias, dificultando o giro financeiro destes recursos em âmbito municipal”, disse.

Com o auxílio de um aplicativo específico – que ainda será desenvolvido – para realizar os pedidos de táxi, a futura plataforma vai contar com um processo licitatório, que vai contemplar a empresa vencedora do certame.

Paraa Associação Matogrossense de Taxistas, o debate franco e aberto é de extrema importância para a categoria, que conta com 1.200 trabalhadores e 604 veículos em circulação, e tem sofrido com a drástica redução no número de passageiros, em contrapartida ao aumento dos gastos.

Deacordo com o presidente da instituição, Abel Arruda, esta é a primeira vez que um convite dessa magnitude é feito aos profissionais.

“O encontro foi extremamente positivo e hoje vemos o município nos garantindo a chance de debater sobre as dificuldades que englobam nossas funções. Atualmente sofremos com a brusca queda de 70% no número de passageiros e no nosso faturamento. Gradativamente vemos a profissão desfalecer e precisamos de alternativas que resgatem o nosso trabalho ao meio social.

Essa iniciativa vai permitir que aprimoremos a nossa renda, exercendo esta função que é tão antiga e que já teve papel crucial na sociedade. Com os apontamentos aqui feitos, percebemos o interesse do município em pensar em um modelo de projeto que seja genuinamente viável, que coíba as falhas existentes no atual formato adotado pela gestão e que seja uma alternativa que valorize o trabalhador cuiabano, que luta diariamente para conquistar seu espaço em Capital”, concluiu.

Sobre Carlos Laia

A Voz Do Taxista é um portal de notícias criado por Carlos Laia para levar informações a classe dos taxistas, acompanhando os acontecimentos, dando opinião e ouvindo os principais personagens do incrível mundo do táxi.

DEIXE SUA OPINIÃO!