Home / UBER-Transporte Clandestino / Softbank vai investir mais de mil milhões na Uber. Kalanick cada vez com menos poder

Softbank vai investir mais de mil milhões na Uber. Kalanick cada vez com menos poder

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Proposta de investimento do japonês Softbank foi aprovada em reunião do conselho de administração. Mudanças na estrutura acionista vão limitar o poder de intervenção do fundador e ex-CEO Kalanick.

O conselho de administração da Uber aprovou na terça-feira a proposta de investimento do gigante japonês Softbank, que vai de mil milhões a 1,25 mil milhões de dólares, segundo a Bloomberg. O acordo só vai ser assinado esta quarta-feira e a Uber espera que a operação fique concluída “nas próximas semanas”. Além da ronda de financiamento, o Softbank prepara-se para comprar ações a outros investidores, aumento a quota acionista de 14% para 17 por cento.

Na reunião de terça-feira, foram ainda aprovadas reformas estruturais que vão limitar o poder de Travis Kalanick e dos primeiros acionistas da empresa, como o fundo de investimento Benchmark (que processou o fundador por alegada fraude). Agora os administradores — que passam de 11 para 17 — passam a ser regidos pela política de um voto por ação.

Ao conselho de administração da tecnológica não cotada mais valiosa da história (avaliada em 68 mil milhões de dólares) juntam-se dois representantes do SoftBank e outros membros independentes. É agora objetivo da Uber que o capital seja disperso em bolsa nos próximos dois anos. Caso isto não aconteça, os acionistas terão mais restrições quando quiserem vender a participação que têm na empresa.

Na passada sexta-feira, Travis Kalanick nomeou dois novos administradores, Ursula Burns e John Thain, sem avisar o conselho de administração. O ex-presidente executivo foi afastado em julho da liderança da empresa e foi processado pelo Benchmark pouco tempo depois por alegada fraude. Num email, o ex-presidente afirmou que estas mudanças eram “um passo grande no caminho que a Uber estava a traçar para ser uma empresa pública de classe mundial”.

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Com estas mudanças, espera-se que o processo judicial por alegada fraude levantado pelo Benchmark contra Travis Kalanick termine. O fundo de investimento tinha afirmado que se o conselho de administração aprovasse a proposta do Softbank e implementasse as condições exigidas pelos japoneses que desistiria do processo, segundo as pessoas próximas do processo contactadas pela Bloomberg, que não quiseram ser identificadas.

Dara Khosrowshahi é presidente executivo da Uber desde agosto e em setembro escreveu uma carta aberta a todos os utilizadores da Uber para pedir desculpa “por todos os erros”. A medida surgiu na sequência da decisão da Autoridade dos Transportes de Londres, que anunciou que não ia renovar a licença da empresa ara operar em Londres. A Uber recorreu e Dara foi a Londres reunir-se com os responsáveis.

Kalanick saiu da presidência da Uber em junho, depois de terem vindo a público várias revelações de uma cultura de trabalho agressiva e discriminatória, que envolvia situações de assédio sexual.

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Sobre Carlos Laia

A Voz Do Taxista é um portal de notícias criado por Carlos Laia para levar informações a classe dos taxistas, acompanhando os acontecimentos, dando opinião e ouvindo os principais personagens do incrível mundo do táxi.

DEIXE SUA OPINIÃO!