Home / Notícias / SPtrans apreende carros da Uber e motoristas entram em confronto com taxistas em Teresina

SPtrans apreende carros da Uber e motoristas entram em confronto com taxistas em Teresina

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Episódio aconteceu por volta das 11h da manhã desta quinta-feira (18) em frente a um hotel na Zona Sul da capital.

Dois carros que realizam transporte através da plataforma Uber foram apreendidos na manhã desta quinta-feira (18) por agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), próximo a um hotel no bairro Ilhotas, Zona Sul de Teresina. Após a apreensão, motoristas do aplicativo entraram em confronto com taxistas trocando insultos e agressões físicas.

No vídeo feito pelo G1 é possível ver toda a confusão. Ao mesmo tempo, um taxista aparece ameaçando motoristas do Uber com um taco de madeira nas mãos e, em seguida, outro homem levanta um cavalete de metal e ameaça o taxista.

Motoristas da Uber e Taxistas se enfrentaram próximo a um hotel na Rua Regeneração, Bairro Ilhotas (Foto: Gilcilene Araújo/ G1)

Motoristas da Uber e Taxistas se enfrentaram próximo a um hotel na Rua Regeneração, Bairro Ilhotas (Foto: Gilcilene Araújo/ G1)

Segundo os motoristas da Uber, um taxista havia feito pedidos de corridas na plataforma e acionou a Strans para que os carros da Uber fossem apreendidos quando chegassem ao local. Os veículos foram identificados próximo a um hotel e foram rebocados para o pátio da Superintendência. Um vídeo ao qual o G1 teve acesso mostra os veículos sendo rebocados.

Carro do aplicativo Uber é apreendido pela Strans

Carro do aplicativo Uber é apreendido pela Strans

O diretor de Operação e Fiscalização da Strans, coronel Jaime Oliveira, negou qualquer colaboração da Strans com os taxistas no intuito de realizar emboscadas para motoristas dA Uber. Ele salientou que o serviço da plataforma é considerado ilegal e que há uma base do aplicativo no hotel citado no início da matéria e, por isso, os agentes se dirigiram ao local.

Policiais do Gate, Força Tática e do 1º Batalhão da Polícia Militar chegaram ao local vinte minutos após o início da briga para manter a ordem. Taxistas chegaram a bloquear a rua onde fica o hotel e a polícia tenta negociar para que a via seja liberada.

Os motoristas que tiveram os carros apreendidos terão que pagar em torno de R$ 900 para recuperar seus veículos.

Taxistas fecharam vias de acesso ao local do confronto (Foto: Gilcilene Araújo/ G1)

Taxistas fecharam vias de acesso ao local do confronto (Foto: Gilcilene Araújo/ G1)

Em nota enviada ao G1, a empresa Uber disse que “as apreensões são indevidas porque o serviço prestado pelos motoristas parceiros não só encontra respaldo na legislação Federal, mas ainda na própria Constituição Federal. Reforçamos que nossos parceiros precisam ter os seus direitos constitucionais de trabalhar (exercício da livre iniciativa e liberdade do exercício profissional) preservados”, informou.

Na mesma nota a Uber diz que considera inaceitável o uso de violência. “Acreditamos que qualquer conflito deve ser administrado pelo debate de ideias entre todas as partes. Todo cidadão tem o direito de escolher como quer se movimentar pela cidade, assim como o direito de trabalhar honestamente”.

Polêmica

Na terça-feira (16), taxistas de Teresina voltaram a realizar uma manifestação pedindo rigor na fiscalização dos motoristas que trabalham com o aplicativo Uber. A categoria se concentrou próximo ao Hospital Municipal do Monte Castelo e de lá saíram em carreata até a sede da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans).

No dia 22 de março, a Câmara Municipal de Teresina realizou uma audiência pública para tratar sobre o funcionamento da Uber na capital. Como resultado, ficou decidido que o serviço prestado pelo aplicativo deve ser suspenso em Teresina até que ele seja regulamentado por uma lei municipal.

Taxistas e a prefeitura de Teresina afirmam que a Lei municipal nº 4942/2016 torna o funcionamento do Uber inconstitucional, por não ser regulamentado. A lei institui normas para regular a fiscalização e o combate à atividade econômica que consiste no transporte clandestino e/ou irregular de passageiros. Para realizar o transporte particular de passageiros precisa ter autorização da prefeitura. O serviço de transporte particular da Uber passou a operar na capital em novembro do ano passado.

Fonte: G1

Sobre Carlos Laia

Comandada por Carlos Laia , A Voz Do Taxista tem por objetivo levar a categoria dos taxistas informação, levantar o debate dos assuntos importantes para o desenvolvimento profissional de toda categoria.

3 Comentários

  1. Roberto jose pedrosa

    Brasleiros , não podemos deixar A uber sem pagar nada . O BRASIL PRECISA S ERGUER.
    FORA UBER DO BRASIL.

    REGULAMENTAR É NECESSARIO.

DEIXE SUA OPINIÃO!