Home / A Voz do Taxista / Táxi preto, Doria suspende provisoriamente o pagamento da outorga.

Táxi preto, Doria suspende provisoriamente o pagamento da outorga.

O que mais ouço entre os taxistas e que não gostam de política, no entanto estão se deixando enganar por ela.

A notícia para os taxistas não é nova, foi anunciada no dia 20/01 depois dá polêmica reunião do Natalício Bezerra com o prefeito João Dória, que ficou de fora o Vereador Adilson Amadeu, Ceará, Americano entre outros.

Anunciar que a publicação no diário oficial de hoje foi mais uma vitória da categoria e pura política, ou melhorar, politicagem.

Continuo alertando a categoria sobre o silêncio sobre o que realmente nos interessa, por fim na ingerência dos aplicativos no sistema de táxi dá cidade.

A fala do secretário de transportes ao fim do encontro com a comissão de trânsito e transporte na semana passada, passou desapercebido por todos, no entanto ele afirma que o que vale é o decreto do ex-prefeito Haddad, que nenhum aplicativo respeitou até agora.

Não disse que está preparando a regulamentação através de um PL ou de outro decreto.

#carloslaia #avozdotaziata

++++++++++++++++++++++++++++++++++

Criados antes da regulamentação dos aplicativos de transporte, tipo Uber ou Cabefy, como uma primeira tentativa de regularizar o serviço, os táxis pretos deixarão de ter de pagar uma taxa de R$ 60 mil para a Prefeitura para trabalhar.

Com avaliação de que os cerca de 3.400 táxis dessa categoria, que é de luxo, não têm condições de continuar pagando essa taxa, mesmo que parcelada, a Prefeitura decidiu suspender por 60 dias a cobrança da outorga onerosa para os carros pretos, que poderão renovar suas licenças mesmo se estiverem em débito com o poder público municipal.

A medida foi publicada pela Prefeitura no Diário Oficial da Cidade. A gestão João Doria (PSDB) também criou um grupo de trabalho para propor mudanças no projeto.

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sergio Avelleda, afirma que a decisão foi tomada em conjunto com a Secretaria da Fazenda.

“O modelo do táxi preto tem problemas”, disse, ao justificar a suspensão. “Agora, na renovação, os taxistas não conseguiriam pagar a taxa e isso seria a falência do sistema”, afirmou.

Os táxis pretos foram criados em outubro de 2015 e a ideia era oferecer uma alternativa legalizada para o aplicativo Uber na categoria Black.

Os carros deveriam ser de luxo, na cor preta, e só aceitar chamadas por meio de aplicativos. Também não precisavam ter taxímetro comum e aceitar pagamento por meios eletrônicos. Os aplicativos de táxi em operação então, 99 e a Easy, adaptaram seus apps para a modalidade.

Quando as outras categorias da Uber, mais baratas, e outros aplicativos de transportes começaram a se popularizar na cidade, quebrado o monopólio dos táxis, o serviço deixou de ser

interessante para os motoristas – que ficaram com a conta do carro caro e a outorga para pagar. Mesmo os apps de táxi passaram a oferecer carros com preços mais em conta e que não eram cadastrados como táxi.

Sobre Carlos Laia

Comandada por Carlos Laia , A Voz Do Taxista tem por objetivo levar a categoria dos taxistas informação, levantar o debate dos assuntos importantes para o desenvolvimento profissional de toda categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *