Uber: é urgente um novo quadro regulatório para a mobilidade

A Uber considera que a decisão do Tribunal da Relação de Lisboa de classificar como ilegal a atividade da empresa em Portugal reforça ainda mais a urgência da aprovação de um novo quadro regulatório, moderno e transparente, para a mobilidade no país, disse fonte oficial da Uber.

A decisão do Tribunal da Relação veio confirmar três anteriores decisões e dando razão à ANTRAL-Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros que vai agora exigir uma indemnização de um valor nunca inferior a 25 milhões de euros, incluindo os danos causados à indústria dos táxis.

“Iremos analisar esta decisão em detalhe para avaliar próximos passos. Este é mais um capítulo de um caso do início de 2015 quando novas formas de mobilidade como a Uber começaram a surgir em Portugal”, afirmou fonte oficial da Uber.

“Esta situação reforça mais uma vez a urgência da aprovação pela Assembleia da República, de um quadro regulatório moderno e transparente para a mobilidade em Portugal, que vá ao encontro das expectativas dos milhares de utilizadores que usam diariamente a Uber para viajar nas nossas cidades, e dos mais de 3.000 motoristas que encontram na Uber uma oportunidade económica”, adiantou.

A Uber fornece um serviço de transporte de passageiros suportado numa plataforma digital.

Carlos Laia

Taxista desde 2001, criador do site A Voz Do Taxista e da web Rádio Tera Byte. Nosso objetivo é levar notícias e informações sobre o táxi de todo Brasil a toda categoria, ouvindo representantes, autoridades e principalmente o taxista. Não temos vinculo com nenhuma entidade ou partido político.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios