Home / A Voz do Taxista / Taxistas se unem e criam concorrência para aplicativos tradicionais

Taxistas se unem e criam concorrência para aplicativos tradicionais

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Solução foi criar a Taxi Nosso como sistema próprio e sem fins lucrativos

780taxinosso

Quem avistar um táxi com uma estranha ave pintada na porta saiba que a fênix é o mais novo símbolo de superação de um grupo de motoristas de táxi. Na praça há 26 anos, Walter Gonçalves Curvelo Júnior se uniu ao taxista com 24 anos de atividade, Luís Eduardo – que também é piloto de provas – e o ex-bancário e atual taxista Carlão para criar a cooperativa Táxi Nosso, que conta com um aplicativo próprio.

Para o presidente Walter Curvelo, os taxistas têm que se unir. Para isso, o grupo criou um aplicativo próprio e de custo baixo:

“Através do aplicativo próprio a gente pensa na nossa liberdade. O aplicativo é dirigido por uma cooperativa táxi e totalmente sem fim lucrativo.”

Walter justifica a posição tomada com um argumento simples. “O passageiro é do taxista, e não, do aplicativo.”

Decepção

780taxinosso2

Depois de um bom período na Praça, Walter se afastou da atividade. Ao retornar, encontrou aplicativos oferecidos gratuitamente a taxistas. Pensou que não precisaria mais de cooperativas. Os aplicativos, quando cobravam, tinham um custo de dois reais, apenas, para o motorista.
Mas a situação ficou difícil. Atualmente, os aplicativos cobram 13% do valor da corrida. E muitos ainda dão descontos para o passageiro. Foi quando surgiu a ideia de criar um aplicativo administrado pela categoria.

“Fiquei 5 anos fora da praça, depois de trabalhar por 17 anos na Copatáxi. Achei maravilhosos os aplicativos. Fui enganado, né? Achei que a corrida ia ser de graça”, disse.

O Táxi Nosso não tem fins lucrativos. Os motoristas custeiam tudo. O grupo promove reuniões no Aterro do Flamengo, no estacionamento do Porcão.
O diretor de Operações, Luis Eduardo, diz que agora o taxista tem o direito de decidir o que ele vai pagar, como vai pagar e a forma de pagamento: “Então, o caminho é um Táxi Nosso”, diz.
O Táxi Nosso conta com 80 integrantes. Todos cumprem rigorosamente as determinações da Prefeitura. E vão além. Todos os carros tem Onda Livre – o passe direto por pedágios do Rio. Eles fazem a própria divulgação, distribuindo cartões e panfletos. Para entrar em contato, o telefone é 98517-5300.
“Nosso símbolo é uma fênix que significa o renascimento da classe dos taxistas. temos certeza que este é o único caminho que temos. O aplicativo foi criado por taxistas”, explica Walter.

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Sobre Carlos Laia

A Voz Do Taxista é um portal de notícias criado por Carlos Laia para levar informações a classe dos taxistas, acompanhando os acontecimentos, dando opinião e ouvindo os principais personagens do incrível mundo do táxi.

DEIXE SUA OPINIÃO!