Home / Notícias / Uber diz estar investigando caso de motorista suspeito de matar manicure

Uber diz estar investigando caso de motorista suspeito de matar manicure

Suspeito tinha ficha na polícia e afirmou que trabalhava como motorista pelo aplicativo de transporte Uber

RicmaiS-PR

O suspeito de estrangular e atear fogo no corpo de Sibele Aparecida Staroi, de 33 anos, disse à Polícia Civil que trabalhava como motorista da Uber no momento em que abordou a vítima na rua. A manicure estava perambulando, aparentemente embriagada, pelo bairro Barreirinha, em Curitiba, quando entrou no veículo do rapaz. Ele confessou o crime.

De acordo com os investigadores, Romeo Francisco dos Santos Junior já tinha passagens pela polícia pelos crimes de falsificação de sinal identificador de veículo e por receptação e uso de drogas.

Nas últimas 24 horas, a Uber foi procurada várias vezes pela reportagem, e na tarde desta quarta-feira (5) afirmou que está investigando o caso.

Romeo foi preso na terça-feira (4) no bairro Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Em depoimento, ele contou que se irritou com a manicure por que ele teria “falhado” na hora que os dois tentaram fazer sexo e ela riu e zombou da impotência sexual do rapaz.

O motorista disse ainda que estava sob efeito de álcool e cocaína.

O crime

corpo de Sibele foi encontrado parcialmente em chamas na tarde do dia 15 de junho, feriado de Corpus Christi, às margens do Rio Miringuava, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Durante as investigações, a Polícia descobriu que a manicure foi deixada em casa por um amigo na manhã do dia 15 depois de sair de uma casa noturno no bairro Bacacheri.

Sibele não entrou em casa e saiu perambulando, descalça, pelo bairro Barreirinha, onde mora. Várias câmeras de segurança do bairro flagraram a mulher caminhando.

O suspeito do crime passou por ela, parou o carro e abordou a mulher. Sibele entou no veículo, o casal andou pela cidade por alguns minutos e, segundo Romeo, decidiu ir até um drive in no bairro boqueirão para fazer sexo.

Chegando ao local, o homem não teve ereção, e Sibele debochou da situação. O suspeito se irritou e estrangulou a vítima até a morte. Em seguida desovou o corpo em São José dos Pinhais e ateou fogo.

Sobre Carlos Laia

Comandada por Carlos Laia , A Voz Do Taxista tem por objetivo levar a categoria dos taxistas informação, levantar o debate dos assuntos importantes para o desenvolvimento profissional de toda categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *