Erdogan anuncia que vai acabar com o Uber na Turquia; empresa diz que não sairá do país

Presidente sofre pressão de taxistas, que dizem que o aplicativo é ilegal. Lei aprovada na Turquia cassará carteira de motorista de quem dirigir pela empresa.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que proibirá a Uber no país. Ele vinha sofrendo pressão de taxistas, que dizem que o aplicativo de transporte é ilegal.

“Apareceu uma coisa chamada Uber ou algo assim. Isso acabou. Já não existe”, disse Erdogan, durante um jantar realizado na noite de sexta-feira (1º) com o sindicato de motoristas de ônibus de Istambul.

A Uber atua na Turquia desde 2014. “De onde isso saiu? Há na Europa, mas aqui nós decidimos. Temos um sistema de táxis”, declarou o presidente. “O Ministério do Interior deu as instruções. Se eles se meterem no nosso trânsito, faremos o necessário. Ninguém pode pisar no direito dos nossos taxistas”, afirmou o presidente.

Carteira de motorista cassada

Na terça-feira passada, foi aprovada uma lei na Turquia que busca punir quem ainda é filiado à Uber. No dia seguinte, a empresa afirmou que continuará atuando no país, apesar da nova legislação aprovada pelo governo.

Pela lei, ficou estabelecido que a primeira infração será punida com multa. Caso o motorista do aplicativo seja pego pela segunda vez, pode ter a carteira suspensa por dois anos.

Nos últimos meses, sindicatos de taxistas organizaram vários protestos contra o Uber, criticando a empresa por promover concorrência desleal. Em Istambul, a polícia registrou várias agressões de taxistas contra motoristas do aplicativo.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios